Vídeo: Por que eu não sou LGBTQItista feminista

Jared me enviou este vídeo e pediu que fosse divulgado no AVfM. Há tempos o conheço de conversas pelo Facebook e há tempos ele diz que um dia pretendia fazer um depoimento para que nós conversássemos sobre abuso sexual contra homens.
Vejo que ele, no vídeo, chama de “abuso” situações que na realidade são estupro tipificado. Isso parece ser normal entre homens vítimas de violência, usam palavras que reduzem a gravidade do que lhes aconteceu.

E também que ele não sabe que a origem da expressão “cultura do estupro” é justamente a realidade de homens em presídios. Feministas resolveram dizer ser a mesma realidade das mulheres (o risco de estupro, a “moralização”, a sociedade achar normal e até moral, merecido o estupro daquelas pessoas). “Cultura do estupro” foi um documentário feito por feministas com homens presidiários que tentavam conseguir que detentos fossem protegidos contra estupros dentro dos presídios. Entre esses homens havia muitos estupradores e eles aceitaram contribuir para a tese de que o homem, normalmente, vê as mulheres como alvos, como se todos fossem estupradores.

Realmente são temas importantes, mesmo que muitos prefiram ignorar. Podem envolver nossos filhos e ter ocorrido com homens próximos de nós. E não podemos mais ver o qualquer sofrimento dos nossos jovens ou nosso como menores ou menos importantes em virtude de serem, ou sermos, homens.

Está aceito o envio e feita a postagem, Jared, com toda a seriedade e solidariedade.

Abraço forte,

Aldir.

 

https://www.youtube.com/watch?v=vKpPk_fDu7g

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *