Culpados desde meninos?

Passeando pela internet, depois de um produtivo dia de trabalho me deparo com uma imagem de um menino chorando. Me desculpem, é instintivo, parei para ver sobre o que era.

Ao assistir o vídeo, da Vogue Índia, um lado meu sorria pensando o quão bacana era finalmente ver uma campanha que desencorajasse estereótipos sexistas ao mesmo tempo em que tinha meninos como alvo! Não gosto dessas frases do tipo “Meninos não choram!” ou “Isso é coisa de menina!” e suas variantes. O outro lado estava tocado pela música de fundo e pelos pequenos chorando, como disse, instintivo.

Como fui inocente…

Próximo à metade do vídeo a cena é diferente. Um homem adulto, contendo visivelmente as emoções, se torna agressor do que aparenta ser sua parceira, que é deixada no chão com desprezo para enfim mostrar seu rosto, certamente vítima do agressor que “nunca pôde chorar”.

Após, uma mulher forte nos informa que teríamos ensinado os meninos a não chorar, sendo agora a hora de ensiná-los a não fazer as garotas chorarem.

É, fui inocente…

Não só a violência que o menino sofre ao não ter permitida a manifestação de suas emoções não merece atenção, como se torna assunto apenas por seus supostos impactos nas mulheres. Não me levem a mal, a violência contra mulheres deve ser combatida, aliás, toda violência deve ser combatida. Mas será que o desrespeito às emoções de um menino, o bloqueio de suas manifestações, não merece ser um fim em si? Será que só faz sentido cuidar da saúde emocional de um homem se essa tiver algum impacto na vida de uma mulher? Aqueles que, possivelmente, cansados do fardo que lhes é imposto, sem um sentido de utilidade que não provedor, decidem colocar um fim na própria vida, não são um motivo suficiente?

Talvez um nome mais adequado para a campanha, ao invés de StartWithTheBoys (comece com os meninos), seja StartBlamingSinceBoys (culpe-os desde meninos).

6 thoughts on “Culpados desde meninos?”

  1. Ótimo texto, Haroldo Lage! Sintético, simples, abrangente, humano, profundo, objetivo. Bem-vindo ao A Voice for Men Brasil.

  2. Marcus Valerio XR

    Esse texto tem o mérito de ser direto, objetivo, perfeitamente sintético e ser do tipo absolutamente irrepreensível. Nem mesmo feministas podem negar-lhe o valor.

    Merece estar no Top 10 do site e ter um link permanente na página principal.

  3. Belo texto, o tema da criminalização de meninos deve ser explorada como uma prioridade, ninguém sabe que efeitos terá a misandria sob nossas crianças, mas sabemos que os problemas mais difíceis de se lidar são aqueles que surgiram na infância.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *